Voltando

Comecei ingles hoje(sábado). Há algum tempo eu vinha me enrolado para fazer isso direito. Lembro da minha infância quando o inglês ainda era considerado como um diferencial. Hoje até a fase do “Você tem ingles fluente” – que era algo seletivo em uma entrevista de emprego – já está quase em desuso, pois o sujeito é contratado com o pressuposto que tem pelo menos “Guia de sobrevivência do inglês”. Sabe aquele: “Não sei falar muito bem, mas me viro”. Estou entrando de cabeça nessa pois fiz alguns projetos agressivos para o meu futuro. Gostei da escola em que estou fazendo e acredito que ela irá atender minhas necessidades por hora. Sinto até envergonhado em falar que não tenho inglês fluente. Veja só o que é imposto para nós. Me senti muito tempo assim com relação a assuntos sobre bolsa de valores. Há um tempo atrás eu era um completo ignorante nesse quesito.Mas que bom. Gosto de desafios, planos, metas, objetivo de vida. Pretendo um dia escrever poesias em inglês. Acho que aí sim terei domínio da língua.

Não tive ensaio com a Versiculos de Fé hoje. Ensaiamos sempre no sábado e daqui a 1 semana estaremos entrando em estúdio novamente. Logo terei novidades da banda aqui. Estou gostando dos resultados.

O Jazz Cigano Quinteto(o outro grupo que eu toco) está para lançar um disco também. As músicas já estão no MySpace. Para conferir é só clicar AQUI.

Assisti alguns episódios de Dexter com a patroa. A série é divertida e não tem “toneladas” de episódios por temporada.

Sim, esse post está meio forçado, mas estou forçando um pouco a barra também. Eu gostaria de estar dormindo agora, mas tudo na vida é força de vontade e quase tudo é ímpeto. Precisamos tomar decisões que julgamos ser melhores agora. Talvez isso que nos diferencie essencialmente. Tudo é decisão. Decidir falar, calar, andar, parar, ouvir, ignorar, e por aí vai. Humpf, isso me lembrou de algumas pessoas que são impetuosas. Mas do tipo de certeza eterna momentânea. Que porcaria foi essa? É, algo do tipo: “Vamos comprar esse guarda-roupa, pois ele é o melhor de todos, nunca precisarei de mais espaço que isso e o material nao tem como melhorar”. Claro que não podemos prever coisas mais um conhecimento de causa mais amplo pode ajudar nessas decisões. Pessoas assim, geralmente são taxadas(eu faço isso as vezes também) de apavoradas, mas eu sei que lá no fundo a intenção delas são as melhores. Todos somos bons. O que elas fazem é apenas achar que estão mais à frente, na linha de pensamento e até mesmo no conhecimento(seja tácito ou teórico), das pessoas que a circundam. O problema Newton já enunciou: “Toda ação gera uma reação” e essa reação é imprevisível, mas gira em torno de satisfação, arrependimento e constatação.

Eu ia falar sobre a minha faculdade agora, mas esquece. Fica para outra hora ou talvez não. Só quero desejar-lhe uma boa noite e um ótimo final de semana.

Seja bem-vindo, novamente.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *